Formatos de output

Qualquer que seja o formato ou o suporte em que o filme seja gravado, isso é independente do formato final em que ele será exibido. Existem máquinas e software que podem converter virtualmente qualquer formato gravado para qualquer outro. Mas se quisermos que o público possa ver o “nosso” filme numa TV, temos de seguir os standards de televisão, porque o vídeo digital tem de operar dentro do ambiente das transmissões televisivas.

Isto nota-se sobretudo nas proporções do ecrã – um formato nominal de 4:3 (lê-se quatro por três), ou quase quadrado, derivado dos ecrãs da TV doméstica. Apesar do formato ser chamado de standard, poucas câmaras de vídeo ou ecrãs produzem exactamente um formato 4:3. E para aumentar a confusão, um número cada vez maior de câmaras de vídeo oferecem um formato de 16:9 (lê-se dezasseis por nove), ou ecrã largo.

Standards de televisão

O mundo da TV está dividido em dois: a zona PAL/SECAM incluindo a Europa e uma grande parte do mundo; e a zona NTSC incluindo a América do Norte e grande parte da América do Sul.

O NTSC (National Television Systems Commitee) oferece uma imagem mais estável com uma velocidade de fotogramas de aproximadamente 30 fps (fotogramas por segundo) mas com menos detalhe, com 525 linhas de varrimento, comparado com o PAL (Phase Alternating Line) e o SECAM (Sequencial Colour and Memory). O sistema europeu oferece um detalhe ligeiramente superior com as suas 625 linhas, mas é visualizado de fotogramas inferior (e por vezes irregular) de 25 fps. Os dois sistemas diferem também na maneira como gerem a informação sobre as cores.

Uma TV de 1954 (à esquerda) apresenta as mesmas características básicas dos ecrãs de TV excepto os mais modernos. Possui um formato de ecrã de 4:3 e imagens entrelaçadas, baseadas no ciclo de corrente eléctrica alterna. Uma grande vantagem dos televisores modernos (à direita) é o ecrã plano.

Ecrã largo

Como standard, as câmaras de vídeo gravam no formato rectangular 4:3. À medida que a televisão de alta definição (HDTV) e as TVs de ecrã largo se vão tornando cada vez mais comuns, existe uma maior necessidade de as câmaras gravarem para o formato 16:9. Algumas câmaras podem alternar entre 4:3 e 16:9, mas isso tem o seu preço.

 

Ecrã 4:3 (imagem à esquerda) e ecrã 16:9 (imagem à direita)

 

Algumas câmaras parecem gravar no formato ecrã largo, mas na realidade cortam as partes superior e inferior da imagem.

Para evitar a confusão, deves saber de que forma o teu filme irá ser visualizado. Se o filme se destinar a uma TV standard, a maioria das câmaras de vídeo digitais grava em 4:3 (largura: altura). Para um ecrã largo ou HDTV, deve regular a câmara para o formato 16:9, se possível.

Para mostrares um vídeo na Internet, 4:3 é a opção mais segura.

, , , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: